3 – A importância da perseverança

Compartilhe -

No trecho anterior, vimos que apenas Éfeso e Tiatira foram elogiadas pelo seu serviço em favor do Reino, Agora veremos que é exatamente para elas que o Senhor ressalta a importância da perseverança!

Parece, então, que trabalho e perseverança precisam andar juntos.

“Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua perseverança (…) e tens perseverança, e suportaste provas por causa do meu nome, e não te deixaste esmorecer.” (Apocalipse 2:2)

“Eu conheço as tuas obras, e o teu amor, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua perseverança (…)(Apocalipse 2: 19)

Algumas traduções utilizam a palavra “paciência” no lugar de perseverança. O sentido é este mesmo: perseverar é insistir, ter constância, ter paciência.

No capítulo 10 de Hebreus, temos o seguinte:

“Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque ainda dentro de pouco tempo aquele que vem virá, e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé, e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma.” (Hebreus 10: 36 – 39)

Precisamos permanecer dando fruto e trabalhando, obedecendo a Palavra, enquanto aguardamos a Volta de Cristo. Ainda que venha sofrimento e tribulações, ainda que nos pareça que Ele está demorando, precisamos permanecer firmes na promessa de que Ele vai voltar e é galardoador daqueles que O esperam.

Ao vencedor, Jesus prometeu:

“dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. (Ap. 2:7)

“de modo nenhum sofrerá o dano da segunda morte.” (Ap. 2:11)

“dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.” (Ap. 2:17)

“eu lhe darei autoridade sobre as nações e com cetro de ferro as regerá, e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro; assim como também eu recebi de meu Pai, dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã.” (Ap. 2: 26 – 28)

“será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.” (Ap. 3: 5)

“fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.” (Ap. 3: 12)

“dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci, e me sentei com meu Pai no seu trono.” (Ap. 3: 21)

Com amor,

Luciane

© 2014 Frontier Theme