4 – A luta contra o engano

Compartilhe -

Um dos principais papéis da Igreja é confrontar o engano. Este foi um dos comportamentos que Jesus destacou em Éfeso:

 “Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua perseverança; sei que não podes suportar os maus, e que puseste à prova os que se dizem apóstolos e não o são, e os achaste mentirosos;”(Apocalipse 2:2)

Éfeso combatia os falsos profetas (falsos apóstolos, falsos pastores, falsos mestres), assim como combatia as falsas doutrinas. Éfeso não sucumbiu ao engano. No entanto, o mesmo não aconteceu com a Igreja de nossos dias.

A apostasia que vivemos hoje já havia sido profetizada por Jesus. Analise comigo Mateus 24:1-5.

“E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

Você pode fazer aqui uma primeira leitura apenas literal. A destruição literal daquele templo aconteceu em 70 DC, pelo exército romano. Mas se fizer uma leitura utilizando a CHAVE (versículo interpreta versículo) vai encontrar aqui algo muito mais profundo.

Este trecho mostra Jesus falando a um grupo seleto de pessoas: os discípulos. Eles estavam no templo e quando iam saindo, apreciando a estrutura do templo, começaram a indagar sobre o tempo em que aquele templo seria destruído (algo que já havia sido anunciado pelos profetas).

O que simboliza o templo? 1 Coríntios 6:19 ensina:

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?”

O “templo” é o nosso corpo. Organizado em uma estrutura, é a Igreja cristã.

Confirmamos isto em Efésios 2: 20 e 21:

“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo Ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor.”

E Jesus pergunta: “Não vedes tudo isto?” Jesus aponta para aquela IGREJA estruturada sobre CRISTO, fundada na ROCHA que é Jesus, Igreja que ele estava inaugurando com a sua primeira vinda e afirma: “Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.”

Jesus profetiza que a IGREJA CRISTÃ seria derrubada! Quem são estas pedras que seriam derrubadas? 1 Pedro 2:5 responde:

“Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.”

As pedras são os cristãos!

Portanto, Jesus profetizou o processo de destruição da IGREJA CRISTÃ, processo que começaria logo em seguida à primeira vinda! Veja a evolução na história da Igreja:

Éfeso tinha no seu meio os nicolaítas: “Tens, porém, isto: que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio” (Apocalipse 2:6). No entanto, é elogiada porque combatia as falsas doutrinas e desmascarava a mentira.

Esmirna convivia não só com os “templos do Espírito”, mas também com os “templos de Satanás”. “Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.” (Apocalipse 2:9-10)

Pérgamo sofria com os nicolaítas e com a doutrina de Balaão:

“Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e fornicassem.
Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio. Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca.”
(Apocalipse 2:14-16)

Para ela não houve elogio. Jesus repreende: “Arrepende-te”, porque Pérgamo não contendia com eles para livrar a Igreja do engano.

Tiatira tolerava Jezabel: “Mas algumas poucas coisas tenho contra ti que deixas Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que forniquem e comam dos sacrifícios da idolatria” (Apocalipse 2:20). Neste ponto Jesus ainda dizia que tinha poucas coisas contra a Igreja.

Já para Laodicéia, a Igreja dos Últimos Dias, Jesus só teve palavras de exortação. Ela estava tão cheia de engano que se tornou insuportável para Deus:

“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;” (Apocalipse 3:15-17)

Quando profetizou a destruição do “templo”, o primeiro aviso dado aos discípulos foi justamente para tomar cuidado com o engano que estava por vir. Jesus estava falando que os cristãos seriam levados a acreditar em uma mensagem falsa sobre Cristo!

“Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.” (Mateus 24:5)

Hoje, a maior parte da Igreja que se chama de cristã não conhece, ou não obedece, a Palavra. A Igreja está contaminada pelos falsos profetas e estes contaminam a Igreja com suas falsas doutrinas. Levam a Igreja a pecar. O Jesus pregado hoje é bem diferente do Jesus bíblico conhecido da Igreja Primitiva!

E assim se cumpre a Palavra que diz:

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.” (Oséias 4:6)

Precisamos aprender com Éfeso a não tolerar os falsos profetas e as falsas doutrinas!

Com amor,

Luciane.

© 2014 Frontier Theme